segunda-feira, 29 de junho de 2009

De ministros, banqueiros, jornalistas e diplomas…

Clécio Marx jogou duro ao expressar a sua indignação (e da maioria dos jornalistas) contra a decisão do STF de cassar o diploma para o exercício da profissão. Veja íntegra do desabafo do colega:

"O nobre e poderoso ministro Gilmar Mendes, presidente do Supremo Tribunal Federal, STF, fez o que o poeta Cazuza pediu ao País, em vida: …mostra a tua cara… E mostrou.Disse, mais uma vez, que para ser jornalista não é preciso diploma.Ora, tem repetido o magistrado:

“jornalista é o mesmo que um chefe de cozinha”.E é, caro ministro.A única diferença, senhor, é que um chefe de cozinha costuma preparar bons e deliciosos pratos. Pratos que o senhor, com seu belo cargo e salário, pode consumir e saborear.O chefe de cozinha faz isso e distribui sorrisos para colher afagos e agradecer na forma de “muito obrigado, excelência”.

Já o jornalista, esse pobretão assalariado, metido a besta, não pode ir a bons restaurantes, conhecer o talento de bons chefes. Tem a mania de pegar no pé das autoridades.Tem a mania de descobrir coisas que certas autoridades fazem. Mania de denunciar até mesmo vossas excelências.Poderosos fazem coisas erradas e fazem de tudo para esconder.

Aí, vem um idiota de um jornalista e descobre tudo. E o pior, bota a boca no mundo…Sem o menor medo ou receio do que os poderosos possam fazer com ele.Então, para que permitir que esse ser insignificante continue com essa “arrogância” em tentar fazer valer a democracia, os direitos sociais?Então, para que dar poder (se é que esse diploma consegue isso?) a “pessoinhas” que sonham em mudar o mundo?Pessoinhas que ousam, ministro, fuçar onde não devem.Investigar artimanhas do poder, inclusive no judiciário.

Pessoinhas que vivem pedindo ao Conselho Nacional de Justiça para colocar ordem na Casa?O senhor está certo. Tem mesmo é que meter o pau e acabar com essa farra de diploma.O senhor está mais do que certo, ministro.Os poderosos precisam viver em paz, viajar e conhecer o mundo em paz.Para que dar asas a pequeníssimos seres que ousam criticar quem quer que seja que cometa atos ilícitos?Pessoas que criticaram o fato de o senhor, no alto do seu poder e capacidade intelectual, ter mandado soltar um banqueiro acusado de mil e uma armações, suborno e tentativa de subornos (inclusive contra juízes) e lavagem de dinheiro dentre outras qualificações.Ora, que ousadia desses jornalistas.Seres insignificantes que costumam frequentar boteco pé sujo e sequer conhecem um bom vinho, sequer conhecem a Europa?

O senhor está certo, ministro.Tem mesmo é que mandar essa turma de babacas ficar no seu devido lugar. Pra que tirar onda e dizer que é jornalista, que tem diploma?Aliás, senhor ministro Gilmar Mendes, o senhor deveria ir mais adiante.Deveria acabar também com a exigência de diploma para advogados, historiadores, professores de línguas, químicos, arquitetos, engenheiros, dentistas dentre outras.

Até por que o que vale mesmo é ser ministro.Esta sim é uma profissão que precisa de requisitos.Especialmente ser muito próximo do poder.Simples assim.Portanto, excelência, parabéns.E, para não deixar dúvidas, vou rasgar o meu e tocar fogo".

Por Clécio Max Ex-jornalista, formado em 1986 - UFBA

5 comentários:

Mônica Bichara disse...

Realmente, esse texto de Max, publicado no NuBlog, está perfeito. Desse Gilmar Mendes e companhia não poderíamos mesmo esperar resultado diferente.
Mas vamos à luta; no dia 6 de julho haverá manifestação aqui em Salvador, promovido pelo Sinjorba/Fenaj, que deve mobilizar toda a categoria, principalmente os estudantes. Será no Sindicato dos Bancários, na Avenida Sete, às 18h30.

Joana D'Arck disse...

Isso mesmo Mônica, o texto de Max é um desabafo de todos nós do MSD (Movimento dos Sem Diploma).Vamos todos à luta!

Jadson disse...

Mônica, Joaninha, por que não aproveitar a festa do 2 de Julho para manifestação pelo diploma e contra o STF, Gilmar?
Aproveita e bota um cartaz contra o golpe de Estado em Honduras.

Mônica Bichara disse...

Bem lembrado, Jadson. Vamos providenciar alguma coisa, JÔ, nem que seja só a gente. O 2 de julho é uma vitrine pra qualquer manifestação e podemos aproveitar, depois a gente bota nos blogs

Jacke disse...

Adoro ler artigo como esse. Pena que só serve mesmo para nós simples homenzinhos expressarmos toda a nossa indignação perante os "GRANDES HOMENS" e suas demonstrações de pequenez e baixeza. Verdadeiro bom exemplo de como ser e se tornar um "GRANDE HOMEM" canalha.
Meus mais sinceros votos para toda essa turma do planalto e afins, é que vão para o último círculo do inferno de Dante. Em outras palavras, que se fodam, se não aqui, la no inferno.