terça-feira, 6 de janeiro de 2009

Manaus tem sete jornais diários

Jadson Oliveira



Em Tempo, Jornal do Commercio, Diário e A Crítica: considerados sérios



Há uma grande disparidade: enquanto Manaus, com 1,7 milhão de habitantes, tem sete jornais vendidos nas bancas diariamente, Salvador, com quase o dobro da população, tem apenas três (quatro se contarmos o Metrópole, distribuído gratuitamente).

Deixo de fora um oitavo – de nome A Tarde (como nosso grande jornal baiano), de circulação realmente vespertina – porque, nesses últimos dias, não o tenho encontrado nas bancas. Um blog de estudantes de Jornalismo daqui (Jornal Tréplica) falava da possibilidade de seu desaparecimento rápido ao comentar o seu lançamento, pouco antes das eleições municipais.

Um aspecto que realça a disparidade é que os índices sociais do Amazonas são piores do que os da Bahia, ou seja, por exemplo, a miséria e o analfabetismo são maiores. Por outro lado, entre as cidades brasileiras, Manaus ostenta o sétimo PIB (alguns por aqui falam em sexto), com destaque para as exportações da Zona Franca. Já Salvador tem o nono PIB (certamente a crise financeira internacional vai mexer com isso).

As mesmas notícias

Dos sete jornais, três (A Crítica, Diário do Amazonas e Amazonas Em Tempo) são do tipo convencional, jornalões com o noticiário, de modo geral, padrão, com diferenças pontuais (atualmente, por exemplo, o Diário está rompido com o governador do estado). As notícias nacionais e internacionais são aquelas mesmas das agências Folhapress, Ag.Estado, Ag.Globo, Associated Press (AP), Reuters, AFP, etc.

Um quarto é o tradicional Jornal do Commercio (assim com dois emes e sem acento), fundado em 1904, que se dedica ao noticiário de economia e negócios, tipo Gazeta Mercantil (penso em escrever mostrando “as pérolas” da linguagem jornalística de 100 anos atrás, com base numa página da época que acompanha sua edição).

E os outros três (Maskate, Manaus Hoje e Dez Minutos, um real, 50 centavos e 25 centavos, respectivamente) são os chamados populares. Lembram a fase terminal dos nossos Jornal da Bahia e Diário de Notícias. Os destaques são crime (violência), futebol, serviços, televisão, novelas e, claro, mulher quase pelada. Há quase todo dia uma bunda na capa. Diagramação bem leve, pouco texto, muita foto, colorido, tamanho menor, tabloide.

(Li no novo blog baiano, o Nublog, capitaneado pelo velho companheiro Chico Vasconcelos, que há um projeto de publicação na Bahia com preço mais acessível, não sei se com perfil semelhante. A matéria falava do novo Correio, vendido a um real).



Manaus Hoje, Dez Minutos e Maskate: os três chamados populares


Baixaria do Maskate


No capítulo baixaria, o Maskate é um caso à parte (Outro dia uma manchete de primeira página chamou a atenção do companheiro Ernandes, que me enviou, graças ao milagre da Internet: “Deputado espalha bosta no ventilador da Justiça”). É assim mesmo. Tem uma coluna de polícia (Boletim de Ocorrências), onde os acusados, suspeitos são tratados de marginal, alcoólatra, pé-inchado, infeliz, desocupado, altamente desocupado, cérebro atrofiado e por aí vai.

Uma outra coluna, Relax – proibido para menores (ilustrada sempre com uma bunda), é um “primor”. É na forma de conto pornô. Na edição que tenho em mãos, de 28/11/2008, a suposta esposa conta, com riqueza de detalhes, como “fiz meu marido de corno e adorei”. Fala de “chupar minha xaninha pequena”, “sua manjuba”, “pau”, “aquele mastro fenomenal”.

Outro dia li uma em que o suposto marido relatava, com detalhes, sua aflição ao espiar sua mulher sendo enrabada por um negão, muito bem dotado, “minha mulher, coitadinha”, ele lamentava, a mulher gozando adoidada e ele morto de pena, debatia-se na dúvida se ia acudi-la ou não. (Aliás, venho notando que o manauara tem mais fixação no corno do que no homossexual).
E o mistério da circulação?

Retorno às coisas ditas sérias (Mídia Baiana também é “relax”). Circulação. Uma pessoa ligada à área de comunicação comentou comigo que o número de leitores dos jornais amazonenses é bem pequeno. Os de maior circulação (A Crítica e o Diário) venderiam apenas de 6 a 7 mil exemplares cada um. (A Crítica anuncia que tem a maior circulação, enquanto o Diário garante que tem “a maior circulação comprovada”).

Se tal número estiver correto (6 a 7 mil), poderíamos concluir que só o baiano A Tarde vende mais do que os sete jornais de Manaus juntos. Qual seria a circulação diária de A Tarde, 40 mil? E do Correio, que deve ter aumentado muito? E da Tribuna da Bahia, uns 5 mil? Alguém saberia informar aos leitores do MB? (Na verdade, essa é uma informação que os jornais escondem como segredo de estado).

Bem, informações adicionais: os três chamados populares têm pouquíssima publicidade. No caso do Manaus Hoje e do Dez Minutos, é compreensível. O primeiro é do mesmo grupo de A Crítica e o segundo é do grupo do Diário do Amazonas. (O amazonense A Tarde, ao qual me referi acima, também é – ou era – atrelado a outro jornal, o Em Tempo. O blog Jornal Tréplica se refere a estas três publicações como “jornais-filhos”). E quanto ao Maskate, como se sustenta? Não sei.

Mais:
o grupo de A Crítica tem uma emissora de TV, com o mesmo nome (Canal 4, retransmite a Record); e o do Em Tempo tem outra, também com o mesmo nome (Canal 10, repete o SBT). Devem haver ainda ramificações pelas emissoras de rádio, mas não tenho informações.

Há, portanto, aquele entrelaçamento de propriedades, o que é comum na escandalosa concentração dos meios de comunicação em mãos de poucos. Os blogs/sites na nova era da Internet podem contribuir para uma mexida nisso. Viva a mídia alternativa!

13 comentários:

Ernandes Santos disse...

Eu já ri tanto lendo o que você escreveu que não tenho nem mais coragem de criticar os jornais amazonenses. A partir de hoje não perco mais uma manchete do Maskate! kkkkkkkkkkk!!!!

Companheiro, seus textos estão ótimos, leves e mais heterodoxicos (com ou sem acento?). Valeu!

dhiego17 disse...

kkkkkkkkkkkkk
os jonais populares de manaus
sao muito bom
cara o dez minutos e o maskate
mete o pau e nao tem medo
o dez minuto que é do diario do amazonas e o mesmo fica ao lado um ao outro no ano passado sofreu um atentado meterao balaa na portario do jornal. falao que foi mando por um veriador que nao gosto nada que o pequeno jornal vez com sua imargem

Mario Adolfo Filho disse...

Pra você o que é um jornal sério? Existem jornais aqui em Manaus que hoje estão juntos com o governo. Publicam o que o governo quer e deixam de publicar o que, muitas das vezes, é essencial para toda sociedade democrática: a verdade. Existem jornais que recebem verbas do governo todos os meses. Isso é ser sério para você? O DEZ Minutos hoje é o 15o jornal do País, segundo o IVC, o 11o entre todas as capitais e o maior do norte e nordeste em vendas. Pesquisa do Inst. Marplan constatou que o DEZ é responsável pelo aumento do índice de leitura em Manaus, hoje o terceiro do País. O DEZ custa R$ 0,25. Democratizou a informação a uma população que não pode pagar R$ 1,50 diariamente nos jornais "sérios" que você aponta. O DEZ é apontado pelo Meio Mensagem e pelo Comunique-se como a grande revelaçao do último ano no jornalismo brasileiro e hoje vende, em média, 80 mil jornais todos os dias. Se na sua opinião isso é ser "estágio terminal", talvez o "ideal" deva ser muito surreal para a compreensão global do que seja fazer jornal.

Mário Adolfo Filho
Editor - DEZ Minutos (Manaus)
contato@jornaldezminutos.com e marioadolfo@hotmail.com

Anônimo disse...

bem esta na cara nque vc esta com dor de cotovelo mas e assi mesmo tenha pelo menos coragem de ler que talvez a bahia terra de priguiçoso tenha tambem a coragem que acho dificil de trabalharem p faser um jornal a mas bom dia preguiçoso

Nallyson Luiz disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Nallyson Luiz disse...

Cara! Eu nem te conheço, mas, não posso de deixar bem claro que liberdade de expressão é um direito de todos. Por isso eu quero deixar bem claro que devo concordar quando se fala que os jornais populares de Manaus tem muita foto e pouca informação e, que também, existem muita vulgaridade e exposição de corpos de pessoas praticamente nuas. Sou daqui de Manaus e tenho muita vergonha ao que se diz respeito à isso. Agora devo alertar você e os demais leitores de seu blog que, é muito oportunismo seu colocar manchetes falando de condições sociais daqui e dizer que nós AMAZONENSES somos analfabetos, mais pobres e IGNORANTES. É muito bem você parar um pouco pra pensar de quem está sendo ignorante é você que ignora a realidade dos fatos. Pois se o AMAZONAS fosse mais pobre que a BAHIA a nossa floresta e tudo de bom e de vantajoso pra humanidade, não atrairia tanta a cobiça e a ganância de outros países inclusive os países mais ricos do mundo. Enquanto as fotos de mulheres nuas.....sem comentários....Você esqueceu de dizer que volta e meia uma Baiana sai PELADA no nosso jornal.
Vamos nos informar melhor, procurar ver as coisas direito, analisar os fatos, e inclusive deixar esse preconceito de lado e admitir que não somos nós os pobres, pq o amazonense pode não ter muito dinheiro no bolso, mas, tem muita alegria e disponibilidade de crescer e ser alguém no futuro. Afinal não somos nós que aparecemos nos programas de TV pedindo ajuda pra voltar pra casa pq não tinha o pão que o diabo amassou pra comer na sua terra e foi pra São Paulo e se deu mau, pior ainda do que estava. Coloque aí no seu blog uma foto dos jornais falando dos projetos sócio educativos que nós temos por aqui, fale sobre a Ponte do Rio Negro que será não APENAS de utilidade nossa, mas, para o resto do país, sem contar que será uma das maiores pontes sobre rio do mundo. Fale sobre as nossas festas populares que são tradicionalíissimas e não diga que o povo d'aquí é analfabeto pois se fosse assim não seria uma das cidades brasileiras que mais lê jornal e por falar nisso, fale também das escolas que hão por aqui, já que o AMAZONAS é o estado da região norte que mais tem escolas.
SOMOS DO MEIO DO MATO, SOMOS CABOCLOS, RIBEIRINHOS, ÍNDIOS, POBRES DE RIQUEZAS MATERIAIS, DE ATENÇÃO MAIS PRIVILEGIADA DO POVO DO RESTANTE DO PÁIS, MAS, SOMOS MAIS CIVILIZADOS E SOMOS MAIS CAPAZES DO QUE OS DEMAIS.....PRECONCEITO E IGNORÂNCIA SÃO COISAS QUE NÃO SÃO DIGNAS DE NENHUM SER HUMANO.....

Francisco Dias disse...

Cara sem querer me deparei com essa pérola, um baiano falando mal de Manaus, que nos jornais tablóides saem mulheres peladas, aí tem esse carnavalzinho de merda onde um monte de peladonas que trepam a cada dia da fuzarca com uns cinco caras.Mas é como diz aquele professor de direito aí da Bahia, vcs tem um QI baixissimo e só tocam berimbau porque ele só tem uma corda se tivesse mais vcs não conseguiriam, duvido se vc publicar.
Quanto ao PIB nós somos o 6º e vcs o 11º.
Quanto emprego, o baiano vem pra cá e pensa que balançando rabo arruma emprego, como se não são especializados em nada, a não ser rebolation,lol.

Neridal disse...

espero que um dia os homens possa rever seu proprio eu e começar escrever pensando em nós criticando alertando denuciando sistematicamente até que se pratique justiça ou se aproxime dela.
OBS isso sim seria um jornal de grande circulação e aceitação por mim e credito por muito leitores

Anônimo disse...

Eu leio com frequencia o dez minutos, apesar de não ser aquelas coisas mais e mais decente que o maskate que e uma pouco vergonha, e outra o dono é um cara sem noção, não sei mesmo como a população ainda compra aquela lesereira, por que e tudo de qualquer geito, por isso que o mundo esta se perdendo...
A verdade é os melhores mesmo e o acritica, diario, amazonas em tempo por que sinceramente odeio o maskate...

Anônimo disse...

coitado vc quer esta com dor de cotovelo

Anônimo disse...

O que tem de baiano aqui em Manaus atrás de trabalho na zona franca não é pouco não...

Anônimo disse...

http://achatcialisgenerique.lo.gs/ commander cialis
http://commandercialisfer.lo.gs/ cialis achat
http://prezzocialisgenericoit.net/ cialis in farmacia
http://preciocialisgenericoespana.net/ cialis

Anônimo disse...

http://prixviagragenerique50mg.net/ achat viagra
http://prezzoviagraitalia.net/ prezzo viagra
http://precioviagraespana.net/ viagra generico